"/> VANTAGEM NA DECISÃO

VANTAGEM NA DECISÃO

Vitória vence os dois jogos disputados no Barradão e fica na dependência de dois empates para conquistar os títulos infantil e juvenil do Campeonato Baiano

30.11.2017

O Vitória saiu na frente na decisão do Campeonato Baiano das categorias sub-15 (infantil) e sub-17 (juvenil) ao vencer os BA-VIs disputados no Barradão, na tarde/noite desta quarta-feira (29). Com os resultados, o rubro-negro será campeão com dois empates nos jogos de volta, dia 6 de dezembro, no Estádio Roberto Santos.

Ambas as vitórias foram dramáticas. No infantil, o time saiu na frente, permitiu o empate, foi ameaçado e, nos minutos finais, decretou o placar de 2 a 1. Diego e João Victor (contra) marcaram os gols.

Já o juvenil suou para vencer por 1 a 0. Após um primeiro tempo apático, melhorou com a entrada de Lucão no intervalo, pressionou, criou diversas situações e, nos acréscimos, chegou ao triunfo com um golaço do baixinho Luan.

JUVENIL

Nos primeiros 45 minutos, o Vitória não repetiu as atuações convincentes dos jogos anteriores. Errou muitos passes e foi dominado ofensivamente. A partir da entrada de Lucão, no segundo tempo, o panorama foi bem diferente. O atacante travou um bom duelo com os zagueiros, e o time, finalmente, passou a incomodar o adversário.

De tanto insistir e ficar com o grito de gol entalado em, pelo menos, duas oportunidades – a zaga salvou em cima da linha – enfim, Luan fez a alegria da torcida presente ao Barradão. O baixinho ganhou a dividida com o zagueiro e, diante do goleiro, mostrou a frieza dos grandes goleadores: deu um toque de classe por cobertura e saiu para o abraço, aos 46 minutos.

O Vitória atuou com: Yuri, Edi Carlos, Carlos, Marco Antônio e Elivelton; João Gabriel, Eric (Luan), Douglas (Otávio) e Eduardo (Lucão); David (Ruan Nascimento) e Felipe. Técnico: Rodrigo Chagas.

Árbitro: Wagner Francisco Silva Souza, auxiliado por Bruno da Paixão e Jeferson Silva Andrade.

INFANTIL

Em jogo equilibrado, o Vitória arriscou no início dois chutes de fora da área e por pouco não marcou. O gol de abertura saiu numa cobrança de escanteio, aos 24 minutos. O zagueiro adversário João Victor errou a cabeçada e meteu contra.

Na sequência, o time rubro-negro teve dois lances de desatenção. No primeiro, o goleiro Bruno virou paredão e defendeu a cobrança de pênalti. Logo em seguida, porém, ele não conseguiu repetir a façanha e ocorreu o empate. O lateral-direito Juninho, que impediu, com a mão, a bola de entrar no gol, no lance do segundo pênalti, acabou recebendo cartão vermelho.

Com um jogador a mais, o adversário passou a ficar com a posse de bola e atacar. A partir da expulsão do goleiro Diego por interromper com falta um contragolpe rubro-negro, os dois times ficaram com 10 em campo, e o Vitória soube se aproveitar para desempatar.

Numa bola roubada no meio-campo, Luan foi lançado na direita, superou a marcação do lateral e, na área, rolou para a conclusão do meia Diego, aos 33 minutos. Na comemoração, o atleta vice-campeão sul-americano na Argentina, tirou a camisa e foi advertido com cartão amarelo.

O Vitória atuou com: Bruno, Juninho, Paulo Henrique, Ednei e Eduardo; Wellington, Matheus, Diego e Fábio Ramon (Vlademir); Walace Rander (Luan) e Hebert. Técnico: Adolfo Teles.

Árbitro: Josué Reis de Jesus Júnior, auxiliado por Gilson Oliveira Domiense e Saulo Moreira dos Santos.