"/> LEOAS GUERREIRAS

LEOAS GUERREIRAS

Com menos uma jogadora, Vitória arranca empate e vai disputar título do Baianão 2016/17

28.12.2016

O  técnico Francisco Cardoso, o Quinho, já cumpriu parte da promessa feita ao montar o time: acabou com a hegemonia do até então invencível São Francisco do Conde (14 títulos), e o Vitória pode conquistar seu primeiro título de campeão baiano de futebol feminino. O time rubro-negro assegurou o direito de decidir o campeonato ao empatar em 1 a 1 com o São Francisco, nesta quarta-feira (28).

Foi o jogo de volta, após o Vitória ganhar de 2 a 1 no campo de grama sintética do CT Manoel Pontes Tanajura, dia 21 passado. Nesta quarta, no Estádio Junqueira Ayres, em São Francisco do Conde, Região Metropolitana de Salvador, no recôncavo baiano, as leoas foram ferozes. Com garra, determinação e bom futebol, elas superaram o favoritismo do adversário.

Na grande final o adversário será o Juventude, de Vitória da Conquista, que eliminou o Lusaca, de Camaçari. No jogo de ida, o time conquistense venceu como visitante por 3 x 2 e nesta quarta perdeu em casa por 1 x 0. Nos pênaltis, ganhou a disputa por 4 x 1.

A FBF (Federação Bahiana de Futebol) já estabeleceu as datas de 8 e 15 de janeiro  para as finais, sendo  o primeiro jogo em Vitória da Conquista. O regulamento prevê que ocorrendo empate por pontos nos dois jogos, serão observados os seguintes critérios para definição do vencedor:

  1. A) Maior saldo de gols;
  2. B) Havendo igualdade no saldo de gols, a decisão será através da cobrança de tiros livres direto, da marca do pênalti, sendo a primeira série de 5 (cinco) cobranças para cada equipe com cobranças alternadas, não repetindo a mesma cobradora; persistindo o empate na primeira série, a(s) outra(s) série(s) serão de apenas 1 (uma) cobrança para cada equipe por série, sempre em cobranças alternadas até que estabeleça uma vencedora.

Homenagem

Assim que retornaram de São Francisco do Conde, as leoas foram homenageadas pelos conselheiros que participavam da reunião ordinária convocada pelo presidente do Conselho Deliberativo, Paulo Catharino Gordilho Filho. Conselheiros, jogadoras e a comissão técnica cantaram o hino do clube.

Festa rubro-negra

Foi um jogo nervoso, disputado e emocionante. Com a vantagem do empate,  o rubro-negro postou-se na defesa e era veloz nos contra-ataques tentando surpreender. O primeiro tempo acabou empatado.

No segundo tempo, mesmo com menos uma jogadora – a volante Luana foi expulsa aos 10 minutos – a estratégia montada pelo técnico Quinho deu resultado até os 22 minutos. A zagueira Jaine balançou as redes e com o dedo indicador fez sinal para a torcida rubro-negra ficar calada.

Mas nem tudo estava perdido. A ainda tinha tempo para o Vitória buscar o empate, e aos 34 minutos, o gol que assegurou a classificação:  Verena, que havia substituído Raquel, marcou com estilo e chegou ao sétimo gol no campeonato (Roquelina é a goleadora rubro-negra com 8).

Os 11 minutos restantes do tempo regulamentar e mais os quatro  de acréscimos dados pelo árbitro Joedson de Jesus Oliveira foram de tensão. Famintas, as leoas seguraram o resultado com garra e bastou o apito final para a festa ter início no gramado, e prosseguir na viagem de volta – 75 minutos – até Salvador.

O Vitória formou com: Yasmin; Formiga, Jamile, Luci Cléa e Ariane (Jucinayera); Luana Santos, Raquel (Verena), Iana Verônica (Roqueline) e Kaylane; Daiane (Janaína) e Érica (Silvana).

CAMPANHA DO VITÓRIA

Fase de classificação

Juventude 2 x 3 Vitória

Vitória 9 x 0 Catu

Flamengo de Feira 0 x 4 Vitória

São Francisco 1 x 0 Vitória

Vitória 7 x 1 Terra Nova

Quartas de final

Vitória 10 x 1 Ribeira do Pombal

Semifinais

Vitória 2 x 1 São Francisco

São Francisco 1 x 1 Vitória

Fotos: Francisco Galvão/EC Vitória

img_1199img_1218img_1184img_1150img_1036img_1050